Como a arquitetura paisagística e o design urbano podem reduzir o crime

athens CC0 800x450 - Como a arquitetura paisagística e o design urbano podem reduzir o crime

Como a arquitetura paisagística e o design urbano podem reduzir o crime

Este Post é uma tradução do original em inglês publicado em 25 de março de 2019

Jolma Architects 

O crime é um problema perene que enfrenta muitas áreas do centro da cidade. O comportamento anti-social e o crime são os principais fatores que afetam a decadência urbana, os preços dos imóveis e a qualidade de vida. Neste artigo, investigamos como a arquitetura paisagística e o design urbano podem mitigar, reduzir e controlar o crime no ambiente urbano.

Crime vs comportamento antissocial

O crime pode ser definido com relativa facilidade como atos contrários à lei que rege essa área. Por exemplo, o mesmo ato de fumar recreativo de maconha é legal no estado americano de Massachusetts, mas atualmente é ilegal no estado de Nova Jersey. O comportamento anti-social, por outro lado, é menos facilmente definido. O Home Office no Reino Unido reconhece que a definição de comportamento anti-social é influenciada pelo contexto, localização, tolerância da comunidade e expectativas de qualidade de vida. O governo do Reino Unido adotou a seguinte definição: “Agindo de uma maneira que causou ou poderia causar assédio, alarme ou angústia a uma ou mais pessoas, não da mesma casa que (o réu).” (Lei de Crimes e Desordens de 1998). ). Portanto, o comportamento antissocial pode variar de atos um tanto inócuos de “vadiar” ou “andar por aí”, passando por arruaça e vandalismo, até intimidação, assédio sexual e crimes violentos.

O Problema

Enquanto o espaço aberto público é reconhecido como tendo impactos positivos nos residentes locais, a pesquisa do CABE Space indica que grupos comunitários estimam que 31% dos parques sofrem de níveis inaceitavelmente altos de vandalismo e problemas relacionados ao comportamento.

UnderpassPark 5Photo Credit Top left and bottom left images PFS Studio right image Tom Arban 1024x500 - Como a arquitetura paisagística e o design urbano podem reduzir o crime
Prêmio de Excelência em Design Geral ASLA 2016. Underpass Park, Toronto, ON, Canadá / PFS Studio com The Planning Partnership - imagens de baixo-esquerdo PFS Studio right image Tom Arban

Inclusivo e seguro

O comportamento anti-social pode afetar particularmente mulheres e crianças. Por exemplo, o Guardian relata que 43% das mulheres entre 18 e 34 anos sofreram assédio sexual em espaços públicos. Sabemos que quando projetamos espaços para receber mulheres e meninas, esses espaços serão ocupados por mais pessoas em geral. A ONU publicou diretrizes para criar espaços seguros para mulheres e meninas. Pontos principais incluem:

  • Fácil acesso de e para o local
  • Fácil movimentação dentro do local
  • Boa iluminação
  • Sinais de fácil leitura
  • Visibilidade geral de todo o espaço, livre de esconderijos
  • Inclui misturado
  • Preparado para diferentes épocas
  • Equipado para crianças pequenas e idosos (porque as mulheres são muitas vezes cuidadoras)
  • Acesso a instalações sanitárias limpas, seguras e de fácil acesso

O processo de criação de espaços seguros para pessoas que se identificam como femininas resulta em espaços seguros para todos. As diretrizes da ONU são muito semelhantes às propostas no Safer Design Guidelines for Victoria, na Austrália. Essas diretrizes enfatizam a importância da boa visibilidade e conexão visual.

Soluções ruins para prevenir o crime na cidade

A visibilidade é um fator chave para projetar o crime. Um estudo do College of Policing observa que, embora tenha sido provado que os circuitos fechados de televisão (CFTV) reduzem o crime premeditado, não há efeito perceptível sobre o comportamento antissocial espontâneo e o crime oportunista. O CABE Space levanta a preocupação de que ‘adotar … CFTV e… sem considerar o design geral e o cuidado do espaço público, resultará na criação de ambientes feios e opressivos que podem promover maiores problemas sociais.‘ Então, adotando o CFTV como um meio econômico controlar comportamentos pode encorajar espaços mal projetados, sem necessariamente mediar crimes violentos e oportunistas.

Green Man Conran low - Como a arquitetura paisagística e o design urbano podem reduzir o crime
Green Man Lane (before and after) by Conran and Partners. Left Jim Stephenson, clickclickjim, Right JZA Photography

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.

Green Man Lane - Como a arquitetura paisagística e o design urbano podem reduzir o crime
Green Man Lane da Conran & Partners; direitos autorais Rydon

Melhores soluções para prevenir o crime em espaços abertos públicos

Uma boa maneira de diminuir o crime e o comportamento antissocial é aumentar a visibilidade. Um dos melhores métodos para fazer isso é através da vigilância natural ou informal. A vigilância natural se refere ao conceito de aumentar a visibilidade entre lugares e grupos de usuários.

Por exemplo, um relatório de 2007 sobre a área do Green Man Lane, em West Ealing, em Londres, apontou para problemas exacerbados ou causados pela arquitetura da área. A autoridade local adotou uma abordagem proativa. Os arquitetos Conran e Partners usaram os princípios de “Protegido pelo design” para projetar as múltiplas rotas de fuga, passarelas aéreas e crateras de acesso aberto que desconectavam os usuários uns dos outros e os substituíam por ruas mais tradicionais que têm maior vigilância natural do trânsito, outros pedestres e casas de frente para a rua. Pesquisas mostram que casas projetadas para os princípios do Secured by Design têm um risco 50% menor de arrombamento, enquanto o crime de carros pode cair em 25%.

The highline 768x512 - Como a arquitetura paisagística e o design urbano podem reduzir o crime
The High Line_Diller Scofidio + Renfro

A economia de 24 horas reduzindo o crime noturno

Os designers urbanos podem não apenas impulsionar a economia criando cidades que são usadas 24 horas por dia, mas também podem reduzir o crime noturno ao mesmo tempo. Desde 2012, o crime violento em Sydney foi reduzido através da concentração na economia noturna. Aumentar o diversificado mix de funções, como cafés, academias de ginástica 24 horas e lojas, aumenta a circulação de pedestres e a vigilância natural.

Mudança estratégica para desafiar o comportamento anti-social e o crime

Esses princípios estão sendo adotados agora em um nível estratégico. A cidade de Los Angeles investiu US $ 25.000 na publicação das diretrizes CPTED (Prevenção ao Crime Através do Design Ambiental) e treinou a equipe em como ajudar os desenvolvedores e criar profissionais ambientais que projetam melhores ambientes que desestimulam o crime. O programa tem como objetivo garantir que todos os moradores estejam seguros, seja em apartamentos de luxo ou em moradias populares.

prague CC0 768x432 - Como a arquitetura paisagística e o design urbano podem reduzir o crime
Economia da noite de Praga CC0

As principais vantagens do uso da arquitetura paisagística e do desenho urbano para prevenir o crime

Princípios como “Secure by Design” e “Prevenção do Crime Através do Design Ambiental” incluem muitas estratégias que podem parecer de senso comum para paisagistas e urbanistas. No entanto, com pressões do orçamento, expectativas do cliente e condições existentes, esses princípios podem facilmente se perder. Algumas questões importantes a considerar incluem:

  • Certificar-se de que o espaço esteja bem conectado
  • Criar uma circulação clara e legível que seja instintiva
  • Diversificar as opções de rotas para usuários
  • Assegurar-se de que as calçadas e os caminhos sejam largos o suficiente para acomodar carrinhos de bebê e cadeiras de rodas para que os cuidadores e as famílias se sintam bem-vindos
  • Fazer espaços nodais que sejam defensáveis
  • Fornecer um bom conjunto de funções e considerar a inclusão de serviços 24 horas
  • Aumentar a visibilidade mantendo o plantio longe das principais linhas de visão e não criando espaços ocultos com plantio de baixa qualidade
  • Considerar a iluminação cuidadosamente
  • Fornecer uma sinalização clara para que os usuários sempre saibam onde estão e como sair
  • Prever orçamento para uma boa manutenção para que os espaços sejam bem cuidados e que os atos de vandalismo sejam sempre tratados rapidamente

Considerando todas as ferramentas acima para criar espaços mais seguros, podemos reduzir o crime em nosso ambiente construído. Que outras medidas você usa em seus projetos? Você tem alguma história de sucesso em particular que gostaria de compartilhar conosco?

Imagem principal: Atenas night time economy CC0

Artigo escrito por Ashley D Penn com pesquisa de Emanuela Roascio

Traduzido por Adriano Santoro

Sobre Jolma Architects

A Jolma Architects Ltd, é uma empresa de arquitetura premiada na Finlândia, especializada em design urbano e desenvolvimento de negócios. Ashley é arquiteta paisagista e escritora do Reino Unido. Ela tem escrito extensivamente sobre assuntos do ambiente natural e construído, para os ecossistemas de negócios e justiça nos negócios. Ela escreveu um livro “Living Roofs”, disponível na Amazon.

Acesse o nosso canal do YouTube e fique por dentro de tudo sobre o Vectorworks e todo o ecossistema que o rodeia: http://www.youtube.com/channel/UCjjjq1acuHJIBwUplMb8T7w

Acesse o nosso instagram e veja dicas diárias do Vectorworks, histórias legais e tudo sobre as últimas atualizações: https://www.instagram.com/asvectorworks

Vectorworks, Inc. anuncia a renderização Live-Sync Com Lumion, Panoramas vinculados e avanços no My Virtual Rig

VWLumion - Vectorworks, Inc. anuncia a renderização Live-Sync Com Lumion, Panoramas vinculados e avanços no My Virtual Rig

 Com o lançamento do Vectorworks 2019 Service Pack 3 (SP3), a Vectorworks, Inc., provedora global de soluções de software e BIM, continua seu compromisso com a qualidade e o desempenho.

O Vectorworks lança as melhorias do Vectorworks 2019 Service Pack 3 e apresenta três novos recursos que melhoram muito os recursos de apresentação e visualização, além do fluxo de trabalho geral entre os produtos.

Com o lançamento do Vectorworks 2019 Service Pack 3 (SP3), a Vectorworks continua seu compromisso com melhorias de qualidade e desempenho e apresenta três novos recursos que aprimoram significativamente os recursos de apresentação e visualização, além do fluxo de trabalho entre produtos.

Muitos designers criam renderizações artísticas e foto-realistas de seus projetos usando o recurso de renderização integrado do Vectorworks, o Renderworks, enquanto outros também usam o popular aplicativo de renderização em tempo real, o Lumion. Para priorizar essas necessidades variadas, os projetistas desfrutarão de uma nova conexão de renderização de sincronização ao vivo que permite aos projetistas executarem a renderização em tempo real enquanto fazem alterações de projeto no software Vectorworks. O plug-in do LiveSync é desenvolvido pela Lumion e é o primeiro plug-in parceiro a usar uma nova API do Vectorworks Graphics Sync (VGS), criada pela Vectorworks. A API VGS fornece acesso ao vivo para a cena 3D do Vectorworks e permite que terceiros conectem o Vectorworks a qualquer mecanismo de visualização 3D imaginável.

“A Lumion é altamente respeitada nas indústrias de AEC e paisagismo e tem sido incrivelmente popular com nossos usuários como uma ferramenta autônoma”, disse Dave Donley, diretor de tecnologia de produtos da Vectorworks. “Oferecer a conexão de renderização com sincronia ao vivo em nosso software mostra nosso compromisso de equipar os projetistas com as melhores ferramentas, para que possam concluir seu trabalho de maneira fácil e rápida enquanto ainda oferecem apresentações de alta qualidade aos seus clientes”.

Lumion Live Sync VW 1024x576 - Vectorworks, Inc. anuncia a renderização Live-Sync Com Lumion, Panoramas vinculados e avanços no My Virtual Rig

O Lumion e o plug-in do LiveSync estão disponíveis no PC, e o plug-in já está disponível  para usuários do idioma inglês no site da Lumion. Opções de idiomas adicionais serão oferecidas em breve. Saiba mais sobre como o LiveSync trabalha neste vídeo.

“Estamos entusiasmados com o fato dos usuários do Vectorworks agora poderem se conectar com o Lumion para criar instantaneamente uma nova  experiência sensorial em seus modelos 3D”, disse Ferry Marcellis, CEO da Lumion. “Estamos confiantes de que ver o modelo 3D em uma bela configuração enquanto trabalha simultaneamente no projeto pode abrir a porta para uma experiência de design e visualização mais produtiva e mais agradável para muitos usuários do Vectorworks.”

Com o SP3, um novo recurso de apresentação do Vectorworks Cloud permite que os designers com uma associação ativa do Vectorworks Service Select usem o Vectorworks Cloud Services para gerar apresentações de projetos com uma interface intuitiva de arrastar e soltar. As apresentações incluem panoramas interativos de 360º renderizados que podem ser interligados para criar uma experiência holística e imersiva. Esse recurso exclusivo de apresentação ajuda a comunicar e conectar as ideias de design do usuário às expectativas de seus clientes. Fornecendo uma melhor comunicação entre designers e clientes, o recurso permite a criação de uma experiência de alta qualidade do design de um projeto e um link da Web que pode ser compartilhado. Este vídeo apresenta o recurso de apresentação do Vectorworks Cloud.

Por fim, há um ano a Vectorworks – juntamente com a iluminação MA Lighting e Robe – anunciou a criação de um novo formato de arquivo aberto chamado General Device Type Format (GDTF), que continuou seu desenvolvimento para suportar as necessidades do design de entretenimento e fluxo de trabalho de produção. Em linha com esse esforço, as empresas fundadoras da GDTF também criaram um formato de arquivo chamado My Virtual Rig (MVR). O formato de arquivo MVR cria uma conexão bidirecional entre os sistemas de planejamento, previsão e console que implementam o suporte necessário para um fluxo de trabalho contínuo. O formato MVR contém o modelo 3D, texturização, informações de posição e informações GDTF do design no Vectorworks Spotlight. Com o SP3, o Vectorworks implementou a importação e exportação do MVR no Vectorworks Spotlight 2019 e a importação do MVR para o Vision 2019, o software previz do Vectorworks. Agora, os designers de entretenimento podem criar um fluxo de trabalho mais eficiente e conectado entre o planejamento de projeto e o previz, mesclando as alterações iterativas do modelo entre Spotlight e Vision sem importar novamente e redefinir as dicas de desempenho de cada vez. Assista a este vídeo para ver as atualizações da GDTF em ação.

“Nossa versão do Vectorworks 2019 Service Pack 3 é o exemplo perfeito de nosso foco em conectar recursos de qualidade e melhorias com o objetivo final de fluxos de trabalho superiores”, disse Steve Johnson, vice-presidente de desenvolvimento de produtos. “Com nossos métodos inovadores e os mais recentes desenvolvimentos, demonstramos nosso poder de conectar design com recursos inovadores em nuvem e móveis, bem como nossa dedicação em oferecer aplicativos robustos de renderização ao vivo”.

Além desses ótimos novos recursos, o SP3 também contém várias melhorias de desempenho adicionais, incluindo várias correções para compatibilidade com o macOS Mojave e aprimoramentos significativos de velocidade de redesenho com o Space Objects.

Por enquanto este Service Pack está disponível como um atualizador para download apenas das versões do Vectorworks 2019 americanas.

Acesse o nosso canal do YouTube e fique por dentro de tudo sobre o Vectorworks e todo o ecossistema que o rodeia: http://www.youtube.com/channel/UCjjjq1acuHJIBwUplMb8T7w

Acesse o nosso instagram e veja dicas diárias do Vectorworks, histórias legais e tudo sobre as últimas atualizações: https://www.instagram.com/asvectorworks

Vectorworks é forte colaborador na evolução da Impressão 3D em arquitetura.

DicasVector01 - Vectorworks é forte colaborador na evolução da Impressão 3D em arquitetura.

Method Profissional

A Makerbot entra na impressão 3D industrial com uma máquina mais rápida e mais precisa a um preço mais acessível

Somos criaturas visuais e táteis, querendo tocar as coisas para afirmar o que nossos olhos estão testemunhando. Também gostamos de ver as coisas como entidades físicas, a despeito do brilho inegável das viagens virtuais e da realidade aumentada, das proezas arquitetônicas. Daí a prática contínua de construir modelos em escala para promover um conceito arquitetônico.

As habilidades dos construtores de modelos estão sendo testadas, no entanto, pela complexidade dos projetos mais recentes, incorporando superfícies de forma livre e “facia tesselada” [que eu não soube traduzir] (graças às ferramentas mais recentes em softwares como Vectorworks e ARCHICAD da Graphisoft). Formas, superfícies e texturas seriam impossíveis de criar em materiais tradicionais – daí o uso crescente de impressoras 3D para produzir os componentes individuais de um modelo.

Felizmente, em sintonia com as demais tecnologias, o preço por nível de desempenho está diminuindo e o que era inviável economicamente há alguns anos, agora está ficando dentro do orçamento das práticas aspirantes. Em suma, as máquinas mais recentes imprimem componentes maiores, mais rápidos e mais baratos.

MAKERBOT METHOD

Esse é o caso da Makerbot Method, a mais recente linha de impressoras 3D, anteriormente voltadas para o segmento amador, educacional e mais informal do mercado, que agora se volta para o topo do mercado, com esse equipamento profissional.

Agora parte da Stratasys, líderes mundiais em impressão 3D, a Method utiliza as tecnologias inovadoras da empresa em uma nova máquina desenvolvida a partir do zero e que agora incorpora tecnologia avançada como uma câmara de construção aquecida, suportes de precisão solúveis em água e baias de material seladas.

A imersão total de calor ativo na câmara aquecida circulante durante toda a duração do processo de impressão permite que a Method controle a temperatura e a qualidade de cada camada – não apenas a primeira, permitindo efetivamente que as placas de construção aquecidas reduzam a deformação,

Isso é complementado pela liberdade geométrica irrestrita fornecida pelo sistema de suporte Solúvel em Água PVA MakerBot, que pode lidar com grandes saliências e cavidades e ainda garante a remoção rápida e sem esforço do suporte, tudo isso sem comprometer o design da peça ou a precisão dimensional.

As baias de material seladas formam uma vedação quase perfeita para manter o material livre de umidade prejudicial com 21 sensores embutidos, permitindo que o material seja armazenado em seu ambiente ideal – um recurso que anteriormente estava disponível apenas em impressoras 3D industriais.

DESEMPENHO DA METHOD

Ela também possui um sistema de extrusora de desempenho duplo que acelera os tempos de impressão dos componentes e fornece melhor precisão dimensional em todas as peças.

Os sensores inteligentes usados para manter a câmara aquecida também são usados para gerenciamento de materiais e proteção de impressão. A confiabilidade do desempenho é aprimorada com um torque maior, numa relação de engrenagem de acionamento duplo 19:1 e um núcleo térmico alongado com menos de 60 segundos de tempo de aquecimento, fornecendo uma fonte de aquecimento mais eficiente.

A Makerbot Method baseada em FDM imprime até duas vezes mais rápido que as impressoras 3D para desktop, mantendo a precisão e a confiabilidade dos componentes, agilizando todo o processo de design, trabalhando num fluxo de impressão uniforme nas camadas e na densidade de preenchimento, no entanto é claro, depende da geometria do objeto. A impressora 3D também tem uma precisão de aproximadamente 0,2 mm, ou aproximadamente 0,002 mm de curso, o que for maior, e o maior tamanho de peça que pode ser produzida é 19 cm x 19 cm x 19,6 cm com uma única extrusora instalada. e 15,2 x 19,0 x 19,6 cm quando duas extrusoras estiverem sendo usadas.

Com a Makerbot Method, você pode garantir os níveis de desempenho da impressora 3D industrial a um custo aproximado?o custo do primeiro ano de propriedade de uma impressora 3D industrial básica.

Na construção de estrutura metálica ultra-rígida, a Method é uma impressora robusta, composta por uma estrutura de metal estruturalmente otimizada que percorre toda a extensão do corpo para compensar a flexão, permitindo impressões mais consistentes, com maior precisão das peças e menos falhas.

FORÇANDO OS LIMITES

A MakerBot continua desenvolvendo e oferecendo materiais mais avançados em suas impressoras 3D e especificamente, na Method – concentrando-se em materiais de precisão para fornecer a mais alta confiabilidade e precisão de peças e materiais especiais para aqueles que desejam ampliar os limites do que é possível.

Entre os materiais de precisão, os mais duros permitem que os usuários imprimam componentes de alta resistência e durabilidade com até duas vezes a resistência ao impacto do ABS. Eles vêm em várias cores: cinza ardósia, ônix, branco e laranja de segurança. Os outros materiais de precisão incluem Precision PLA (Polylactic Acid), um termoplástico biodegradável derivado de recursos renováveis, e PVA, o material de suporte de dissolução de precisão.

O Specialty PETG, um dos polímeros mais utilizados no mercado, possui excelentes propriedades mecânicas, com alta resistência, durabilidade, resistência química e à umidade. Todos os materiais, ele diz, muito distantes dos modelos de papelão antiquados.

Os materiais são fornecidos em sacos de polímero selados a vácuo em “carretéis inteligentes” que retêm informações valiosas incluindo o tipo de material, cor e quantidade restante, que usando RFID, informa o Makerbot Print quando você está ficando sem material – ou avisa se você tem material suficiente na bobina para completar a tarefa atual.

COMPATIBILIDADE

A Method é controlada usando uma tela sensível ao toque de 5 polegadas e pode lidar com 25 tipos diferentes de arquivos CAD, incluindo Makerbot, STL, Solidworks, Inventor, STEP e todos os outros aplicativos CAD convencionais – aqueles que estamos mais interessados são: STL, Step e Catia.

– MAIS DE 220.000 HORAS DE TESTE DE CONFIABILIDADE

Este artigo é uma tradução de: http://www.btc.co.uk/Articles/index.php?mag=Construction&page=compDetails&link=9473&link2=&filt=yes&taglink=&complink=&prolink=&editlink=Technology%20Focus&datelink=&startDate=&endDate=&sort=date&order= DESC & fa = 178 & cat = Construção & i = 1

Gostou desse artigo? Acesse a nossa página no Facebook clicando neste link: https://www.facebook.com/asvectorworks